MEC anuncia o Sisu Transferência, saiba como funciona!

Através do Sisu, muitos estudantes começaram o seu curso superior. Com outras opções de ingresso em cursos, muitas pessoas acabam começando um outro curso e migrando para a rede privada. Mas recentemente foi lançada  a oportunidade destes alunos ocuparem as vagas remascentes do Siu, mesmo matriculados em outras instituições. Saiba a seguir o que é e como funciona o Sisu Transferência:

O que é o Sisu?

O SISU é a sigla para o Sistema de Seleção Unificada e é ele que permite o ingresso dos estudantes nas universidades públicas. Para conseguir começar um curso através do Sisu, é necessário participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), pois o sistema utiliza a pontuação dos estudantes na avaliação para distribuir suas vagas.

Quando começa o período de inscrição, diariamente o sistema irá gerar uma nota de ponto de corte para cada curso, vindo a depender diretamente da quantidade de vagas e da pontuação dos estudantes que se escreveram para ele.

Para garantir a sua vaga, é necessário que a nota que você conseguiu no Enem supere a nota de corte do seu curso desejado no último dia do Sisu. Depois, é só ficar aguardando o resultado.

Como funciona o Sisu transferência?

A inciativa do Sisu Transferência tem o objetivo de preencher as vagas remanescentes das universidades públicas, ou seja, aquelas que não foram preenchidas. Os alunos desistentes e as entradas não geradas acabam gerando um desperdício de dinheiro para o governo, por isso, a medida se tornou necessária.

De acordo com o Ministério da Educação, o sistema começará a ser implantado em breve para entrar em vigor já no próximo ano. As regras gerais do programa ainda não foram totalmente estabelecidas, mas a expectativa é que o ingresso seja unificado com o primeiro ou com o segundo semestre.

A previsão é que seja utilizado o sistema digita para facilitar a inscrição e a nota para a transferência seja a mesma alcançada no Enem. A diferença deste tipo de ingresso, é que ele será destinado as pessoas que já ingressam no ensino superior e desejam migrar para o ensino da rede pública.

Vale lembrar que além do novo recurso Sisu Transferência, os estudantes já podem ter acesso à dois ingressos nas universidades públicas, através do primeiro período de inscrição no começo do ano, e do segundo, no meio do ano. Ambas as inciativas irão depender da mesma nota obtida na última versão do Enem.